Crise

Use o marketing para amenizar crises na sua empresa

size_590_Estresse_dor_de_cabeça_e_cansaçoEspecialista afirma que com as redes sociais os consumidores podem promover ou destruir rapidamente a marca de uma empresa

Marketing não serve apenas para desenvolver produtos, divulgá-los e entregá-los ao público alvo. Uma das funções é responder ao mercado sobre dúvidas ou falhas de um produto ou serviço, antes que as mesmas deteriorem a marca e a reputação da empresa. Este trabalho tem a ver com relações públicas, e com a política de atendimento e pós-venda da organização. (mais…)

Anúncios

As características de um líder

Texto de Lee Iacocca, o responsável por salvar a montadora de veículos americana Chrysler e que escreveu o livro “Where Have All The Leaders Gone?” (Para onde foram todos os líderes?).

O texto se chama”A teoria dos 9 C’s – o que um líder deve ter como características”:

1- Um líder tem que mostrar Curiosidade. Ele deve ouvir pessoas que estejam fora do círculo do “Sim, senhor”.  Se ele não testa suas crenças e opiniões, como ele sabe que está certo? A falta de habilidade em ouvir é uma forma de arrogância. Isso pode parecer que ou você acha que sabe tudo, ou que você simplesmente não se importa.

2- Um líder deve ser Criativo, fazer algo que ninguém imaginaria, algo realmente diferente. O famoso pensar fora da caixa. Líder é administrar mudanças – não importa se você lidera uma empresa ou um país.

3- Um líder deve Comunicar. Eu não estou falando de fazer fofoca ou de soltar grunhidos. Estou falando sobre encarar a realidade e falar a verdade.
(mais…)

Venda on-line salva pequeno varejo da crise

Texto enviado pela colaboradora Lucielle Lima (Sebrae/MS)

A PortCasa, uma das únicas varejistas de cama, mesa, banho e utilidades domésticas do bairro do Bom Retiro, região central de São Paulo, estaria pronta para registrar prejuízo em 2009. A loja viu sua clientela rarear nos primeiros quatro meses deste ano, como reflexo da crise. A visita das sacoleiras e consumidoras, que fazem compras nas tradicionais confecções do bairro, tornaram-se mais escassas.

As metas do ano precisaram ser revistas para baixo – mas só na loja física. Graças à insistência de Natan Sztamfater, sócio do pai na PortCasa, a empresa começou a vender pela internet quatro meses depois da inauguração da loja, em outubro de 2007. “Hoje o meu pai me agradece por termos começado a venda on-line”, diz Natan, de 28 anos.

Enquanto o movimento na loja de rua desacelerou, o comércio da PortCasa na web disparou e praticamente empatou com a operação física. Só nos primeiros quatro meses de 2009, foram vendidos R$ 2 milhões pelo e-commerce, contra R$ 2,1 milhões da loja de rua.
(mais…)

O otimismo é fundamental para enfrentar a crise

imagemPara o pesquisador, mudar o ânimo dos consumidores é tão importante quanto lançar pacotes de socorro econômico

Caselli: “As comparações entre a crise atual e o crash de 1929 são ridículas”

Um dos pesquisadores mais respeitados da London School of Economics, o italiano Francesco Caselli diz que não há tantos problemas estruturais para justificar tamanha queda econômica e que os pacotes de emergência terão um efeito limitado se os governos não combaterem a onda de pessimismo que paralisa os consumidores.

1) Por que o senhor defende que o fator psicológico tem papel fundamental na crise?

A queda acentuada da atividade econômica é provocada, em boa parte, por uma perda massiva de confiança dos consumidores e dos empresários. Mas isso pode mudar rapidamente, dependendo da capacidade dos governantes em elevar esse nível de confiança e injetar otimismo na população. Isso é tão importante agora quanto os pacotes de socorro econômico. (mais…)

O “Crie” e a crise global

imagemO PROGRAMA CRIE,  é uma forma de enfrentar a crise, oferecendo propostas aos empresários locais. Muita tinta está sendo gasta na gestão macroeconômica da crise, entretanto, a atuação de cada um em sua atividade também é importante para enfrentar-la. Há desafios complexos na empresa de cada um que têm que ser ponderados.
O Brasil está se transformando rapidamente. Os problemas no resto do mundo têm impactos fortes no ambiente empresarial, na expansão dos mercados e da concorrência, enfim, nas formas de gerar valor, exigindo adaptações. Afinal, as atividades que geram valor num país estão nas empresas, sejam elas comerciais, agrícolas, educacionais, etc. Lá está um grande desafio de fazer acontecer.
O Brasil cresce a uma velocidade menor que no resto do mundo. O país não se adapta e há uma obsolescência que prejudica o desenvolvimento. Há medo de mudanças. Com isso, a defasagem aumenta a cada dia que passa. Num momento de crise, como o atual, isso pode ser fatal para uma empresa. (mais…)

Como eu vejo o mundo – Albert Einstein

Texto: Edson Mackeenzy
Enviado por Diogo Merlone* (Consultor de Vendas da construtora Plaenge)

imagemHá alguns meses tenho assistido a muitas empresas cometendo atrocidades na hora de conduzir suas operações. Infelizmente algumas delas “não estão mais entre nós” e estão atribuindo a culpa por este lamentável fato a Crise.

Ontem recebi um texto Intitulado “A Crise segundo Einstein” de meu amigo Eduardo Rache que me fez refletir e buscar um pouco mais das opiniões deste gênio, que como muitos judeus conseguiu fugir da Alemanha nazista, mas conheceu de perto a miséria e o caos durante a grande depressão americana de 1930.

Albert Einstein sempre teve uma gigantesca preocupação pelo futuro da humanidade. Em 1935 ele escreveu um livro chamado “ Como eu vejo o mundo” onde fez um apanhado geral sobre a crise econômica.

Dica, o livro começa a ficar bom mesmo a partir da página 71.
No link abaixo segue o texto sobre a crise segundo Einsten:

https://empreendedorismoms.wordpress.com/2009/02/06/crise/

 

Renove o gás empreendedor

imagemTodo mundo conta – eu também já falei! – a tal história de que no ideograma chinês, crise é igual a oportunidade, ou algo assim e que, portanto, temos que ficar de olho, atentos para os “trens” que possam estar passando em nossas frentes, blábláblá.

Parece algo fácil de acreditar, bonito de falar, mas complicado de executar.

Algumas coisas que nos distraem e que procuro ficar muito atento:

1. Notícias – Ler os jornais e os sites pela manhã se tornou um banho de mau humor, pessimismo e notícia ruim. Tem que ficar atento, pois além destas péssimas notícias diárias, tem coisas boas acontecendo por aí, mas como as pessoas estão no “mood” CRISE, os filtros acabam se voltando exageradamente para esse lado.

2. Informações – É muito complicado entender uma crise como esta, estando no meio dela. Em todas as crises é assim. Black Swan é uma teoria interessante que já comentei aqui e que vale para refletir. Tentar olhar “de fora” é um bom exercício também. (mais…)

Como eles enfrentam a crise

Pesquisa exclusiva realizada por EXAME com 170 presidentes de companhias brasileiras mostra que o perfil estrategista deu lugar ao executivo ocupado com minúcias da operaçãoe com o caixa da empresa.

imagem

Fonte: Revista Exame – Edição 936
Texto : José Antonio Fay e Antonio Werneck.
Enviado por Marli Sanches (Sebrae/MS)