Pequena Empresa

Inovação estratégica: um caminho para os pequenos negócios

josue02Para inovar, não é preciso criar algo nunca visto. Na verdade, inventar uma coisa do zero raramente acontece.

A inovação passa por um processo de melhoria de produtos e serviços já existentes, para que estes modelos renovados ganhem mercado. Em um mundo cada vez mais competitivo, adotá-la como estratégia para gerar diferencial é um caminho mais que possível e necessário aos pequenos negócios.

Pensando em ajudar empreendedores neste tema, o Sebrae/MS conta com a Oficina de Inovação Estratégica (turmas abertas em Campo Grande e Bonito), que apresenta ideias, ferramentas, e outras soluções aplicáveis para transformar o próprio negócio por meio da inovação. (mais…)

4 coisas que os clientes realmente querem de você

o-vendedor-sapatoO cliente nem sempre sabe o que quer, e muitas vezes, cabe ao vendedor o papel de ajudá-lo a descobrir. Sim, existem clientes difíceis que parecem ter como missão complicar a vida de quem está do outro lado do balcão. Entretanto, vendedores e pequenos empresários precisam entender que a venda de um produto ou serviço não significa que a missão está cumprida. (mais…)

6 dicas para empreendedores ganharem tempo no dia a dia

papeisPara quem tem uma agenda apertada e imprevisível, aproveitar bem o tempo é a única solução para dar conta de todas as tarefas do dia. A primeira coisa que os empreendedores devem considerar é que não é a quantidade de coisas que você faz durante o dia que elevará sua produtividade. “As pessoas acabam fazendo mais, só que parece que não fizeram nada”, afirma Fernando Serra, diretor acadêmico da HSM Educação e especialista em organização profissional. (mais…)

Características sócio-econômicas do Brasil estimulam o espírito empreendedor do jovem

Crédito: Anderson Viegas

O Brasil ocupa a terceira posição no ranking mundial de participação de jovens empreendedores na economia, com 25%, sendo superado apenas pelo Irã, com 29% e a Jamaica, com 28%. Os dados da pesquisa da Global Enterpreneurship Monitor (GEM), feita com apoio do Sebrae, Sesi e Senai em 2008 e que traça um perfil do empreendedorismo no País.

A pesquisa aponta que no Brasil assim como nos outros países que estão no topo dessa lista, as características sócio-econômicas acabam levando o jovem a empreender, seja por necessidade, em razão da falta de vagas no mercado de trabalho, ou por oportunidade, quando ele descobre um nicho de mercado em que pode se destacar.

O jovem empreendedor por necessidade tem um nível de escolaridade de 5 a 11 anos. Atua preferencialmente no setor de serviços e de transformação, obtendo uma renda de um a três salários mínimos de média. (mais…)

É o olho do empresário que engorda o lucro

imagemVocê tem ou já teve um sítio ou uma chácara onde administrava a distância e só ia lá uma vez por mês para pagar as contas e o caseiro?

É sócio ou já foi sócio com alguém, onde você só entrou com o dinheiro e o sócio com o trabalho e você não está presente para administrar e nunca dá lucro?

É isso o que acontece com a maioria dos empresários das indústrias de pequeno porte, eles ficam tão envolvidos com as vendas, que deixam as compras, o controle de estoque, a qualidade do produto, o fluxo de caixa, o contas a pagar, o contas a receber, a formação do preço de vendas e a lucratividade dos produtos por conta de funcionários que muitas vezes não estão preparados ou não tem a visão de conjunto da empresa. (mais…)

Sua empresa se preocupa com as FORMIGAS ou com os ELEFANTES?

formiga

Imagine que estes dois animais são problemas ou desafios para as empresas, e se não forem tratados travam o processo de crescimento, de vendas ou de agilidade. O tipo de tratamento dado a cada um é verificado no processo de tomada de decisão que você conduz na empresa.

A confusão se dá principalmente entre o pessoal e o profissional. Esta mistura tem alguns reflexos dentro das organizações, que na prática refletem diretamente no grande tempo que se gasta com determinadas situações sem importância nenhuma para o futuro da empresa, ou seja, quando o empresário fica o dia inteiro matando as FORMIGAS.

Lembro claramente de uma empresa pequena que possuía dois sócios, um que entrou com o investimento, e quase não se fazia presente, enquanto o outro entrou com o trabalho. Em uma das reuniões o sócio “que entrou com o trabalho” estava mostrando uma planilha de quanto deveria aumentar o estoque para atender às demandas pelas novas vendas, em virtude do aumento de duas pessoas na área comercial. (mais…)

Pequenos negócios e finanças

roldanasdacrise

Entrou no ar, hoje, mais um canal de orientação e informação para micro e pequenos empresários. Trata-se do blog ‘Pequenos Negócios & Finanças’, que abordará temas relacionados ao acesso a serviços financeiros.

No blog, além de temas relevantes e de interesse para o debate do acesso a serviços financeiros pelos pequenos negócios, o visitante terá a oportunidade de conhecer melhor as áreas de atuação da Uasf: Sistemas de Garantias de Crédito, Cooperativismo de Crédito, Meios Eletrônicos de Pagamento, Microfinanças, Capital Empreendedor e Orientação para Serviços Financeiros. Conheça o novo blog do Mundo Sebrae e registre a sua opinião.

Fonte: Mundo Sebrae

10 erros numa campanha de publicidade

coca-cola-azul41. Não definir claramente o “target” da campanha
Afinal, a quem se dirige a campanha de publicidade? Se não conseguir responder sem hesitar, é melhor não passar às fases seguintes do processo. E não é aceitável dizer que “o alvo da campanha são todos os consumidores”. Nunca se consegue captar a atenção de todos eles. Mesmo para produtos de grande consumo, uma campanha de publicidade só pode ir em frente se tiver o público-alvo bem definido.

2. Não se distinguir da concorrência
Não conseguir descobrir o essencial acerca da marca [algo único e distintivo] que seja digno de destaque, e que nos ajude a motivar e conquistar o consumidor, é garantir o insucesso da campanha. É um erro que advém da falta de uma orientação estratégica clara. (mais…)

MEI – Micro Empreendedor Individual

Está para ser votado no Senado um projeto que pretende tirar da informalidade milhões de trabalhadores. São microempreendedores que tenham faturamento de até R$ 36 mil por ano.

Ser reconhecido pela lei é sonho de muitos pequenos comerciantes.Pelo projeto, o microempreendedor terá direito a conta bancária e acesso a crédito. Para isso, o empresário não pode ter sócio e deve ter no máximo um empregado.

A proposta pode mudar a vida de quem hoje trabalha na informalidade. Não paga impostos mas por outro lado não tem direito à aposentadoria ou a qualquer outro benefício como licença-maternidade e auxílio-doença. Pelos cálculos do Sebrae, cerca de 4 milhões de empresas podem ser criadas com a aprovação do projeto.
Basta ter um pequeno negócio, com faturamento de até R$ 36 mil por ano e no máximo um empregado.

Clique aqui para ler mais

 

Por Mundo Sebrae

A importância do conhecimento antes de iniciar uma empresa

0É fato que quando iniciamos um projeto, quer seja a abertura de uma empresa ou uma simples mudança de residência, estamos mais ansiosos para iniciar a parte operacional (fazer ou por a mão na massa), do que em pensarmos e planejarmos em como deve ser feito.

Mas o que o empresário deveria saber ou deixou passar quando da abertura de sua empresa? Leia mais no Beco com Saída.

Por Mundo Sebrae